Linguagens do Banco de Dados

Constituído das duas linguagens abaixo:

Linguagens de Definição de Dados – DDL

Chamada popularmente no meio de banco de dados de DDL (data definition language) são linguagens que definem o banco de dados, que após compiladas são guardadas como os metadados (dicionário de dados). O resultado da compilação das definições é um conjunto de instruções para especificar os detalhes da implementação dos esquemas de banco de dados, detalhes são ocultados (Silberschatz, 2006).

Exemplos:
create table, drop table, alter table

CREATE TABLE alunos
(
codigo integer,
nome varchar(100),
data_nascimento date,
observacao varchar(500)
);
ALTER TABLE alunos ADD nota integer;
ALTER TABLE alunos ADD sobrenome varchar(100);
ALTER TABLE alunos DROP COLUMN sobrenome;
DROP TABLE alunos;
ALTER TABLE alunos ADD PRIMARY KEY (codigo);

Linguagens de Manipulação de Dados – DML

Chamada popularmente como DML (data manipulation language) é a forma do banco de dados de recuperar e inserir as informações no banco de dados, alterar dados existentes no banco de dados e também se remover esses dados. Ou seja, toda e qualquer forma de ‘manipular’ os dados do banco de dados.

Exemplo:
select, insert, update, delete


SELECT * FROM alunos;
SELECT nome, sobrenome, data_nascimento FROM alunos;
INSERT INTO alunos (codigo, nome, data_nascimento, observacao ) VALUES (1,’Fernando’,’13/07/1979’,’Apelido: capin’);
SELECT * FROM alunos WHERE codigo = 1;
UPDATE alunos SET observacao = CONCAT(observacao,’ String 2’);
INSERT INTO alunos (codigo, nome, data_nascimento, observacao ) VALUES (2,’Alice Vitória’,’25/01/2010’,NULL);
DELETE FROM alunos WHERE codigo = 2;
DELETE FROM alunos;

Linguagens de BDs – VDL

Sistemas de Banco de Dados que utilizam a arquitetura três esquemas necessitam de uma linguagem para a definição de visões, a Linguagem de Definição de Visões ou Vision Definition Language (VDL).

Exemplo:
Create VIEW

Att,
capin